Descolamento de Retina: Entenda Melhor

O descolamento de retina é uma doença ocular extremamente grave que, se não tratada, os danos podem ser irreversíveis e até mesmo causar perda permanente da visão. Como é indolor e, inicialmente, não apresenta sintomas drásticos, pode passar despercebida.
A função da retina é transformar as imagens recebidas em impulsos nervosos que chegarão ao cérebro através do nervo óptico.
O descolamento de retina ocorre quando a retina se desvencilha das outras estruturas do olho que lhe servem como suporte (tecidos nervosos e vasos sanguíneos). Mesmo que apenas em uma pequena área, esta região afetada pode parar de funcionar e até se romper.
 
Grupo de Risco
Este é um problema que ocorre mais frequentemente em:
 
- Indivíduos de meia-idade e idosos;
- Indivíduos míopes;
- Indivíduos com histórico da doença na família;
- Indivíduos que sofrerão algum tipo de contusão no olho.
 
Raramente apresenta-se como uma doença hereditária e pode ocorrer em crianças.
 
Sintomas
Os sintomas de descolamento de retina podem ser: 
 
- Flashes de luz brilhantes, especialmente na visão periférica;
- Visão turva;
- Moscas volantes (corpos flutuantes);
- Sombra ou cegueira em parte do campo visual.
 
Prevenção
Ao contrário de muitos outros problemas oculares, o descolamento de retina não tem uma prevenção particular. É uma questão de cuidados pessoais e acompanhamento oftalmológico rigoroso no grupo de risco. A melhor prevenção que se pode ter é o conhecimento. Se surgirem alguns dos sintomas ou fatores de risco mencionados acima, um médico deve ser consultado.
 
Tratamento
Uma vez descolada a retina, o tratamento é cirúrgico. A cirurgia deve ocorrer o mais cedo possível para melhorar a taxa de sucesso e o resultado visual final. O principal objetivo da intervenção é fechar as roturas retinianas.  Com base na condição específica, o oftalmologista irá discutir o procedimento recomendado e informar sobre os riscos e benefícios das diferentes opções de tratamento.